Translate


      Quem aí mora, pretende ou irá morar fora da cidade? É um grande dilema na vida de muitos adolescentes por todo esse país. Principalmente quem mora em cidades menores. A questão é: Vestibular! Faculdade!
     Sabemos que existem n motivos (inúmeros) para isso acontecer, de ir morar em outra cidade etc, mas a que mais faz parte do meu cotidiano sempre fora essa, faculdade!
       
       Eu sou de uma cidade do interior da PB, estudei minha vida toda na minha cidade natal e como aqui a única universidade é super limitada de cursos, já crecíamos sabendo que dependendo do curso escolhido futuramente moraríamos em outra cidade, as opções de cursos em outras cidades próximas ou distantes são das mais diversas. Eu nunca sabia realmente que curso queria, bastante indecisa e com uma LONGA história de como fui parar na Odontologia... sem saber realmente ao certo, hoje de alguma maneira eu sei que essa era a minha paixão. É a minha paixão. Mas voltando ao assunto de morar fora... nos vários vestibulares da vida após o 3° ano do ensino médio, foram direcionados vários cursos para várias cidades. E por fim, fui direcionada para a capital haha, fui morar na cidade de João Pessoa, aqui na PB. O bom é, cidade conhecida, sempre estava por lá e tinha muitos amigos por lá, o que facilitou. De inicio tudo é novidade de qualquer maneira, acho que por mais que as vezes desejamos sair da casa dos nossos pais, quando acontece a realidade não é sempre a que esperamos. Em uma semana fora de casa, tudo que eu queria era a bendita sexta-feira para voltar para minha casa, para o colo da minha mãe. A saudade era imensa, não era acostumada a ficar tanto tempo fora, e cada vez mais a saudade aumentava... mas chega uma hora que a gente acostuma né? Mas o desejo da bentida sexta- feira em 3 anos não mudou em NADA. Ainda mais quando me acostumo novamente durante o tempo de férias que fico em casa, daí vamos de volta á rotina... e temos que nos acostumar novamente.
       
         Em muitos casos as pessoas vão morar em cidades desconhecidas ou bem mais distantes, até outro estado, que impossibilita de terem uma rotina agradável como a minha de poder voltar todo o fim de semana, feriados e afins que eu quiser para casa. Ficam meses e meses sem poder ir. Eu que sofro com uma semana, imagine mais?
   
        Os pontos não se resumem apenas á saudade né? Olha as responsabilidades, cuidar de tudo sozinha. Em primeiro vem: COZINHAR! Quem foi já sabendo fazer tudo? Porque limpar, arrumar etc é o de menos, a gente faz fácil! Cozinhar é onde o bicho pega! haha. Eu inicialmente não sabia fazer exatamente NADA! Aquele lance, miojo, salsicha, ovos e refri, ou até suquinho pronto. Daí comecei a cozinhar nas tentativas, vamos lá lembrar como minha mãe faz... hm, cada tentativa era um desastre! Acho que só eu e minha amiga conseguiamos comer nossas primeiras "gororobas" que aos poucos foi se aperfeiçoando, é claro. Hoje eu digo que cozinho divinamente (pelo menos comparado ao início de tudo, é uma maravilha!) e claro também tem a falta de tempo de cozinhar, que os deliverys da vida são a salvação! O que me salva muitas vezes, é claro. Por meu curso ser o dia inteiro, á noite as vezes fico um lixo e cozinhar não é uma boa ideia assim.
        
         Fora esses pontos, tem um assunto específico que quase sempre é uma polêmica! COLEGA DE APÊ. Eu com certeza tenho vááárias esperiências de dividir o apartamento que não deram certo. Conviver com pessoas diferentes de você não é nada fácil, não é MESMO! Tem que ter muita paciência, muita conversa, muita sinceridade para que dê certo. Ás vezes já é dificil com a família, imagine os "de fora?". Eu não sou uma pessoa fácil de se conviver, confesso. Sou dessas que gosto das minhas coisas da minha maneira. Que façam as coisas corretamente. Os afazeres da casa que é algo que realmente complica bastante, sempre. Sempre me diziam a solução é "dividir os dias" enfim, para mim nunca deu. Além de estudar o dia inteiro, pegava para fazer as coisas quando chegava no pique, mesmo cansada. Mas não é todo dia que a gente aguenta né? Ainda mais se a parceira não colabora muito. Enfim, até hoje, só UMA pessoa deu certo comigo, minha melhor amiga. Infelizmente fomos separadas ao seu irmão ir estudar na cidade também, e não dava para morar com um homem (coisas de pai). Melhor amiga de infância, como irmã. Sempre deu certo e continuaria dando, certeza. Então, hoje eu moro SOZINHA, e fora não estar com minha best, essa é a MELHOR opção. E não quero mais más experiências com isso. É difícil, e tem gente por ai o tempo todo que convive bem, e que não dão certo de maneira alguma. Também vai de necessidade. Hoje eu vejo que é realmente melhor pra mim, mais privacidade, as coisas da minha maneira, ninguém para sujar etc. Eu to amando essa experiência de verdade. Apesar de minha mãe ficar preocupadíssima "e se você adoecer?'' graças a Deus tenho amigas que sei que poderia contar e em minutos estaria comigo se precisasse. "Você não tem medo de ficar sozinha?" Nunca tive. Desde criança nunca tive medo de ficar sozinha em casa á noite, eu até gosto da minha própria companhia apenas, eu gosto de silêncio e tenho tv e internet, algo mais?
     
        Então, morar fora de casa além de uma grande experiência, uma enorme responsabilidade, uma saudade que machuca... não é assim tão fácil viu? A gente cresce bastante com isso, nos ajuda bastante a amadurecer e ver a realidade das coisas. Bem, nem todos, mas muitos sim. E creio que venho crescendo cada vez mais. 
     
       O bom mesmo é compartilhar histórias e experiências, não é mesmo? E isso é só o começo de uma rotina para nos levar á um futuro responsável! Beijos :* 

         

Deixe um comentário