Translate


       Quem não lembra algo específico ao ouvir esta palavra: Fuçar? Nós lembramos bem dessa palavra que nos trás diversas lembranças, na maioria das vezes, lembranças não tão boas, concordam? Quem nunca afim de um garoto ou garota ficou “fuçando” em suas redes sociais? Seja no twitter, facebook, tumblr, antigo Orkut, falecido formspring ou nova ask.fm?  Quem nunca ficou atrás de saber do que aquela pessoa gosta ou o que ela estava fazendo naquele momento ou iria fazer, ou ainda se algo se direcionava a você? Bem, coisas que sei por experiência própria ou experiência de amigos. Mas isso nem sempre é bom, por exemplo, em alguns relacionamentos, o abuso excessivo desse termo, fuçar e de tudo achar motivo para discursão, por questão de ciúmes, não é nada saudável num relacionamento, né?  E algo ainda tão comum quanto isso, é aquela pessoa que você gosta, e o sentimento talvez não seja recíproco, e este alguém se interessa por outra pessoa, e você está sempre lá, fuçando todos os dias, e se decepcionando, a meu ver, isso não é saudável apenas a uma pessoa: você mesmo!  Então, vamos fazer uma forcinha extra e se segurar na hora daquela vontade de fuçar, né?

      Com certeza todos já ouviram aquela frase super comum sobre “fuçar, fuçar e acabar lendo o que não devia” né? Quem já passou por isso sabe muito bem a imensidão dessa frase, estamos lá, fuçando certa rede social daquela pessoa, e vimos algo que nos decepcionam, nos tocam fundo e nos fazem derramar em lágrimas, parece puro drama, más só quem sentiu isso sabe a dor que isso nos causa. Esse tema nos direciona a diversas experiências, por exemplo, você tem adicionado nas suas redes sociais, alguém que você já teve um relacionamento, ou gosta daquela pessoa, e é obrigado a ver as atualizações dessa pessoa que está em um relacionamento, dói né? E como dói, machuca, e machuca mesmo. Agora, continuar sendo obrigado a ver essas coisas que te ferem tanto, ou excluí-lo de suas redes sociais? Tal atitude que pode ser feita para te privar de decepções, mas que talvez possa ser entendida como uma atitude infantil. Então, o que fazer? Passar de infantil ou ser forte e aguentar ver tudo aquilo que te faz chorar?

Deixe um comentário